Posts filed under ‘Decoração’

Trabalhando e Costurando Couro

O couro sintético tem preço similar aos tecidos e que com um pouco de técnica, é possível produzir acessórios tão bonitos quanto os que eu via nas lojas. Já couros legítimos possuem preço mais elevado.

O couro sintético em diferentes cores

Os couros sintéticos são produzidos a partir de fibras como nylon, poliéster e poliuretano – todas derivadas do petróleo. Existem vários tipos de couro sintético e os nomes podem variar de acordo com a loja, o vendedor, etc. A impressão que dá é que as próprias lojas não sabem muito sobre o produto que estão vendendo, chega a ser frustrante. O couro sintético pode ser encontrado em casas de couro, tapeçarias e lojas de tecidos para decoração e estofamento.

Os vários tipos de couro sintético

Courino

O courino, ou courano, tem textura semelhante ao couro legítimo, possui grande variedade de cores, é mais grosso pois o seu verso é flanelado. É fácil trabalhar com ele, sua textura facilita o deslize na máquina. Só não é bom para apliques, pois como o verso é flanelado e branco, a borda fica com o acabamento ruim, o branco fica aparecendo.

Courvim

O courvim pode ser encontrado mais liso, com pouca textura ou bem texturizado. A variedade de cores disponível nas lojas costuma ser mais limitada. O seu verso é liso, portanto, é adequado para apliques.

Couro naval

O couro naval é muito parecido com o courvim: tem texturas variadas e verso liso. A diferença é que ele pode ser utilizado em produtos que serão molhados – é muito utilizado em estofamento de móveis para exterior e de barcos.

Napinha

A napinha é um couro bem fininho, pouco texturizado, quase liso na verdade, parece mais um plástico. É o mais barato. É difícil de trabalhar por ser muito liso, não desliza bem na máquina de costura. Por ser muito fino, em cores claras é possível ver o traço do molde no verso.

Agora vamos falar sobre o corte das peças e a costura:

Alicate para Furar Couro

Ferramentas

. Normalmente utiliza-se lápis para traçar os moldes. Com caneta também é possível, mas muito cuidado pois elas podem manchar. Traço sempre no verso do couro.

. Para cortar utiliza-se uma tesoura multi-uso. É importante ter uma tesoura só parar cortar couro, outra só para tecido, outra só para papel. Dessa forma você conserva melhor o fio de corte delas.

. Para furar, utiliza-se o alicate furador de couro. Ele é muito útil principalmente com couros legítimos ou mais grossos.

. Para segurar as peças no lugar durante a costura, pode-se utilizar clipes de papel, pregadores de roupa e alfinetes. Atenção: utilize o alfinete somente nas margens de costura, pois o furo é irreversível.

. Dependendo do trabalho, é necessário colar antes de costurar. Por exemplo, se você for costurar uma margem muito estreita, fica complicado segurá-la somente com clipes ou pregadores. A sugestão é usar um cola antes quando for mexer com peças pequenas como flores e laços ou fizer apliques de couro com couro. O mais usual é utilizar adesivo de contato – mais conhecido como cola de sapateiro.

Sobre colas

A marca mais conhecida no mercado é a Cascola, da Henkel. A Colabras da Brascola tem qualidade equivalente. No caso da Cascola, existe a opção sem toluol – não tem o forte cheiro químico e não faz mal ao ser inalada. Você pode adquirir essas colas em latas ou bisnagas, em lojas de materiais para construção. As latas são bem mais baratas, mas é difícil trabalhar com elas, você precisa de uma espátula. As bisnagas são bem mais caras, mas muito práticas.

A hora da costura

. Para costurar utilize linha de poliéster e agulha (pode ser a Singer 2020) de n° 16 ou 18. Utilize pontos largos e diminua um pouco a tensão da máquina. Normalmente eu costuro com ponto 4 e tensão 3.

. Para facilitar a costura, é bom utilizar um pé de teflon. Ele desliza mais facilmente sobre o couro. É fácil encontra-lo em armarinhos ou lojas especializadas em máquinas de costura.

. Se ainda assim continuar difícil deslizar o couro pela máquina, utilize talco. Aplique o talco no couro com um pequeno pincel chato. Passe somente onde o pé da máquina precisa deslizar, em pouca quantidade e somente sobre o couro. Há quem use creme, óleo Johnson ou papel de seda. Tanto o talco quanto o óleo não causam nenhum dano ao couro ou á máquina. Depois, basta limpar com um pano úmido.

Recomendação final

É preciso ter cuidado ao costurar com o couro e treinar bastante, porque uma vez desfeita a costura, os furos ficarão ali. Então comece primeiro com projetos simples, e teste o ponto, a tensão, a agulha, a linha, o pé calcador em um retalho, antes de começar a costura.

Agora é mão na massa! Estas foram nossas dicas de trabalho com couro! Para mais dicas de ferramentas de couro, clique aqui.

02/02/2011 at 17:24 Deixe um comentário

Dicas de Pintura e Cores para Paredes

paint0

Começando a pintar

Examine se a área a ser pintada está cuidadosamente limpa, sem marcas ou imperfeições. Esses fatores podem comprometer a aparência, durabilidade e a qualidade de sua pintura.
O ideal é que a pintura do seu ambiente seja iniciada pelo teto. Depois as paredes (sempre de cima para baixo), portas, janelas, rodapés e por fim, o piso.

Preparando a superfície

Partes soltas ou mal aderidas devem ser eliminadas, raspando, lixando ou escovando a superfície;

Manchas de gordura ou graxa devem ser eliminadas com solução de água e detergente. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem;

Partes mofadas devem ser eliminadas lavando a superfície com água sanitária. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem;

Imperfeições profundas do reboco/cimentado devem ser corrigidas com argamassa de cimento: (aguardar cura por 28 dias no mínimo);

Reboco novo: aguardar a secagem e cura (28 dias no mínimo);

paint2Rolos e Pincéis

Rolos e pincéis devem ser sempre de boa qualidade. Assim, você obtém um melhor acabamento na pintura, além de facilitar a aplicação da tinta. A escolha dos rolos depende do tipo de tinta a ser utilizada, já a dos pincéis, depende do tamanho da área a ser pintada.

Tipos de rolos e suas funções

Rolos de lã pêlo baixo são indicados para o uso de tintas PVA e Acrílica.
Rolos de espuma são indicados para o uso de tintas óleo, esmaltes e vernizes.
Rolos de espuma rígida ou borracha são ideais para dar efeito em textura.

Tipos de pincéis e suas funções

Os pincéis de cerdas grisalhas são para o uso de tintas PVA E Acrílica.
Os pincéis de cerdas escuras são para o uso de tintas óleos, esmaltes e vernizes.

Os pincéis e trinchas são utilizados para aplicação de esmaltes, vernizes, tintas a óleo, tintas látex e complementos tais como: fundos para madeiras, fundos para metais, seladores, etc. São usados principalmente para pintar detalhes, cantos e “recortes”. Também são muito utilizados em superfícies maiores e lisas, como portas e janelas.

As suas medidas são expressas em polegadas e variam de 1/2 a 4 polegadas.

Para conservação dos pincéis e trinchas, após o seu uso, retire o excesso de tinta passando-os em um pedaço de papel ou jornal. Se a tinta utilizada for à base de aguarrás, lave-os com este solvente e em seguida com água e sabão ou detergente. No caso de tintas látex, lave-os apenas com água e sabão ou detergente.

Existem vários tipos de rolos, dentre eles podemos citar:

Rolos de lã de carneiro ou lã sintética: São usados para aplicação de tintas à base d’água, látex PVA e acrílico. Suas medidas são expressas em cm que variam de 7,5 a 23 cm de largura.

Rolos de lã para epóxi: Este rolo foi desenvolvido para aplicação de tintas à base de resina epóxi, porém, este rolo possui pelos mais curtos, proporcionando um ótimo acabamento em tintas à base de água, principalmente acrílicas. Sua medida é de 23 cm de largura e são confeccionados em lã de carneiro e lã sintética.

Rolos de espuma rígida (para texturização): Estes rolos são utilizados para aplicações de produtos que proporcionam acabamentos texturizados. São confeccionados em espuma rígida de poliéster e sua medida é de 23 cm de largura.

paint5Outras ferramentas

Espátulas de aço: São normalmente usadas para aplicação de massas em pequenas áreas e remoção de tintas.

Desempenadeiras de aço: São usadas para a aplicação de massas em grandes áreas.

Para manutenção e limpeza da espátula ou desempenadeira é recomendado que logo após o uso, retirar o excesso de massa com outra espátula e lavar com água. Não esqueça de enxugar com um pano para evitar a ferrugem.

Cuidado – após várias utilizações, a lâmina se torna cortante.

Bandejas ou caçambas para pintura: Têm a função de acondicionar a tinta durante sua aplicação facilitando a transferência da tinta para a ferramenta (rolo ou pincel).
Lixas: Têm a função de uniformizar a superfície e criar pontos de aderência para a pintura.
Air less: Esta ferramenta tem a capacidade de aplicar qualquer tipo de tinta látex (PVA ou acrílica), esmalte, vernizes e tintas a óleo. Trabalha com sistema de pressão, com pistola própria e um recipiente central de tinta. É muito usado em áreas internas e externas para pintura de locais de difícil acesso ou em grandes áreas. A principal vantagem deste equipamento é a rapidez na execução da pintura, entretanto, apresenta como desvantagem o cuidado maior que se deve ter com móveis, janelas, portas, etc. que devem ser muito bem protegidos.

paint4Reutilizando os materiais

Seus materiais podem ter uma vida longa se você souber como conservá-los. Rolos e pincéis devem ser limpos logo após o uso. A limpeza também irá depender do tipo de tinta que foi utilizada: Para tintas a base de água (Tinta Acrílica e PVA), lavar os pincéis ou rolos com água e sabão é suficiente. Para tintas a base de solventes (Tinta Óleo, Esmaltes e Vernizes) recomendamos lavar os rolos ou pincéis com aguarrás.

Armazenamento da tinta

As sobras de tinta podem ser conservadas. Você deve armazená-las em local coberto, longe do calor e umidade. A lata deve estar bem fechada para que não se forme uma película sobre a tinta.
Não esqueça de verificar o prazo de validade. Recomendamos o uso da tinta no menor tempo possível. Em hipótese alguma jogue o restante de tinta pelo ralo.

Olhe a previsão do tempo

As condições do tempo também influenciam no resultado da pintura. Os dias de tempo bom são sempre favoráveis.

Utilizando as Cores

A disposição das cores pode mudar seu ambiente. Para cada propósito, um tipo de cor é aconselhável:

Para encurtar seu ambiente: Aplique tons escuros nas paredes menores. Essa técnica é recomendada para espaços muito compridos/retangulares.

Para alongar seu ambiente: Aplique cores mais escuras em duas paredes opostas. Essa técnica é ideal para espaços quadrados.

Para disfarçar objetos: Pinte a parede com cores próximas a do objeto.

Para valorizar objetos: Pinte a parede com cores contrastantes a do objeto.

Para rebaixar o teto: Você deve aplicar cores mais claras nas paredes e uma cor mais escura no teto.

Para elevar o teto: Você deve aplicar cores mais escuras nas paredes e uma mais clara no teto.

Para alargar o corredor: Você deve pintar as paredes menores e o teto com tons mais escuros. As outras paredes devem ser pintadas com cores mais leves.

Para alongar a parede: Você deve aplicar duas cores numa mesma perde, com a divisa à meia altura. Pinte com cores mais escuras a parte inferior e utilize tons leves na parte superior.

Para encurtar a parede: Você deve aplicar duas cores numa mesma parede, com divisa à meia altura. Pinte com cores mais claras a parte inferior e utilize tons escuros na parte superior.

paint1Outras Dicas:

Escolha um tom mais claro do que você gosta, pois a tinta tende a escurecer uma vez aplicada na parede. Peça ao pintor que realize várias amostras de 1m² sobre várias paredes, deixe-as secar e as observe em diferentes horas do dia.

A utilização de muitas cores “alegres” juntas pode causar confusão visual. O contraste impactante, mas com número moderado de cores, é mais bem-vindo.

Se estiver na dúvida, trabalhe com apenas uma cor, variando seus tons e matizes. Para quebrar a monotonia, detalhes contrastantes e mobília em cores diferentes são aconselháveis.

O design da mobília fica favorecido se houver contraste entre sua cor e os tons da parede.

Cores primárias, quando usadas em demasia, cansam a vista. Para áreas grandes, como paredes, prefira tons mais claros da mesma cor.

18/08/2009 at 18:37

Dicas de Decoração para Apartamentos Pequenos

ap3

Espaço pequeno é aquele que acomoda mais elementos do que comporta, afinal se você tem um dormitorio de 4 x 8 m2 que é um espaço razoavel, e o ocupa com uma cama de 2 x 2,10 e duas cabeceiras de 80 x 80 cm mais armários e uma escrivaninha, pronto, seu espaço se tornou pequeno.

Evidente que sabemos quando um ambiente apresenta poucas dimensões para seu uso, no entanto deve-se lembrar que o uso de diversos elementos que acreditamos ser indispensáveis, provavelmente não são.
A primeira coisa que pode ser feita é você tomar o controle da sua casa, ou ambiente em questão.

Espaços reduzidos, como o interior do seu carro ou a cabine de um barco, necessitam de extrema atenção no seu projeto, isso mesmo PROJETO, o que significa que você tem que projetar e planejar com antecedência o caminho a seguir. Essa anteção é necessária, pois imagina se o porta-luvas do carro fosse atrás do banco, ou se ao invés de um cinzeiro seu carro tivesse 8 cinzeiros, mas todos “tão bonitinhos”.

Praticidade, organização e conforto serão peças chave nesse projeto, leve isso como guia em todas as etapas em todos os elementos que implementar. Pense antes de comprar aquele abajour de 9 kilos “É prático? Ajuda ou atrapalha na organização/versatilidade? Entrega o conforto ambiental relativo ao espaço que ocupa?”

Elementos Estruturais
Se o orçamento permitir, avalie algumas das opções de reformas estruturais simples abaixo:

Nichos – criar um nicho na parede onde poderá guardar livros ou porta-retratos é uma alternativa à colocação de uma mesa de canto ou prateleira.

Portas – a colocação de portas-sanfona ou de correr podem solucionar um problema de circulação do ambiente, a retirada total de uma porta tambem pode ajudar muito, por exemplo; talvez a porta entre a sala e a cozinha não seja tão necessária.

 

Conforto Ambiental – Iluminação e Circulação do Ar

ap0

A iluminação natural do Sol torna o ambiente mais agradável assim como a boa circulação do ar. A luz pode entrar pela janela, mas ela vai refletir ou não nos objetos que ela encontra pelo caminho, como seu sofá, mesas e espelhos. Por isso a escolha dos materiais dos seus elementos decorativos é importantíssima assim como a cor das paredes. Aquela sala cheia de tecidos pesados como camurça ou veludo oferece um aspecto denso ao ambiente, e são armazens de pó, ruim pra circulação do ar, essa é diretamente afetada quando elementos decorativos em exesso são implementados, por exemplo; biombos, armários, cristaleiras, etc.
O uso de móveis revestido em couro (que pode ser sintético), são práticos pra limpar e ajudam a refletir a luz.

Os espelhos merecem um capítulo à parte, pois ele oferece características fantásticas para otimizar espaços pequenos. Sua capacidade de aumentar a sensação de espaço, amplitude devido à sua capacidade reflexiva deve ser explorada ao máxiom, sendo colocado na parede oposta de uma janela ele vai refletir o que esta do lado de fora, se não houver janela no ambiente o espelho fará a vez desse.

Espalhe suas fontes de iluminação, uma única lampada no centro da sala tem a tendência de aproximar as paredes, portanto, coloque abjures, arandelas, luminárias piso-teto nos cantos do ambiente, preferencilmente com o foco de luz voltado para a parede formando desenhos interessantes e tirando o foco do centro.

Mobília

ap2
Aqui não tem segredo, escolha móveis leves, lisos (sem muitos detalhes), preferencialmente com rodízios (rodinhas) e elementos multi-uso.
A escolha deve ser guiada por essas diretrizes e levar em conta que os elementos devem ser pequenos, só opte por um sofá maior se esta opção excluir a colocação de uma poltrona que pesa muito no ambiente. Móveis com rodízios são práticos, ao invés de uma poltrona escolha um pufe, mas não aqules que parecem um saco de feijão, um recamiertambém oferece leveza, design e conforto.

Peças multi-uso são uteis principalmente se integrarem capacidade de aramazenagem, afinal uma mesa de canto ou de centro ue possibilita que você guarde suas revistas em seu interior é um extra que deve ser levado em consideração.

Se você tem aquela peça cheia de detalhes, pesada em madeira escura, ou seja tudo aquilo que não deve ser encontrado em elementos de um ambiente pequeno, porém essa peça é realmente bonita e tem grande valor para você, faça dela a peça central da decoração, o ponto focal.

Cores
A escolha das cores deve ser cuidadosa, geralmente o que se ouve é que o espaço pequeno deve receber cores claras e suaves, e isso é a mais pura VERDADE, no entanto se você pintar todas as paredes de tons clarinhos poderá tornar sua casa um lugar sem graça e pouco aconchegante, por isso escolha uma parede menor, a parede embaixo da janela ou mesmo um canto da sala e aplique cores mais fortes e vibrantes, a parede de fundo na sala de jantar pintada de vermelho escuro ou burgundy vai conferir mais aconchego ao ambiente.
Portanto, cores neutras, tons claros e apenas a menor das paredes com a cor mais forte e você esta seguro (a) de que sua casa estará ainda mais agradável de se habitar.

ap1

25/07/2009 at 14:50

Como fazer Paredes Listradas

Aprenda neste artigo algumas dicas sobre como fazer paredes listradas para decorar sua casa.

102

 Material:

passo 11º passo – com a parede já lixada e limpa, pinte toda a superfície com quatro demãos de uma das tintas  que irá compor a parede listrada.

 

 

passo 22º passo – assim que a tinta secar, faça a marcação da listra de 30 cm de altura usado um lápis e uma trena. Em seguida, a cobriu com a fita crepe de 2 cm de largura. Caso as listras sejam verticais utilize um prumo para fazer , caso as listras sejam horizontais utilize também um esquadro.

 

passo 33 º passo – usando um rolo de espuma, aplique no interior desta faixa quatro demãos do Líquido para Brilho.

 

 

 

passo 44 º passo – com o líquido seco, comece a retirada da marcação. Ao invés de puxá-la de uma só vez, com apoio de uma régua corte a fita crepe com um estilete e depois a retire. Dessa forma a linha fica perfeitamente definida.

 

passo 5Parede pronta. Use sua imaginação para fazer listras de várias cores e tamanhos. Com esta técnica simples de pintar listras na parede você pode diferenciar de maneira elegante qualquer cômodo de sua casa ou apartamento.

 

 

Outros exemplos de paredes listradas:

101

 

103

 

106

13/07/2009 at 13:03

Estampas em relevo na almofada

dec_vc_estamre_00Mesmo quem nunca se imaginou estampando um tecido vai achar simples reproduzir esta pintura pontilhada. O truque está no uso de um acessório plástico chamado pinta-bolinhas no lugar do pincel. Ao fim da execução, é preciso passar a ferro o verso do tecido para que a tinta, à base de resina acrílica – que infla com o calor -, forme o relevo. Por isso, fica mais fácil trabalhar com o tecido cortado, e não com a almofada pronta. Sofá da Saccaro.

 

Material

 Dois cortes de linho de 44 x 44 cm ou uma almofada pronta
Papel-carbono
Pinta-bolinhas números 1 e 2 da Condor
Tinta Puff Relevo
Ferro de passar

Passos

1) Faça o desenho

dec_vc_estamre_01Com o papel-carbono, transfira a estampa escolhida para o tecido. Use os vários tamanhos de bolas do pinta-bolinhas para cobrir o desenho

 

 

 

 

 

 

 

2) Passe o verso

dec_vc_estamre_02Deixe secar por quatro horas. Passe o ferro no verso do tecido ou no avesso da almofada – nesse caso, encaixe-a na tábua para que a estampa não grude na outra parte.

 

 

 

 

 

 

3) Finalize

dec_vc_estamre_03Se você trabalhou com os cortes de tecido, costure as partes e finalize a almofada.

25/06/2009 at 16:10


Categorias

Tópicos recentes

Siga-nos no Twitter

Twitter @MrTreco

Receba em primeira mão os novos artigos de nosso Blog!

Nosso Site Oficial

Site Oficial MrTreco

Conheça o site oficial da MrTreco.com! Muito mais artigos e produtos.